Composição Corporal

A composição corpórea de uma população normal e saudável é constituída por um equivalente de tecido adiposo de aproximadamente 10% a 15% do peso corporal total para o sexo masculino e 18% a 30% para o sexo feminino. Teoricamente, a porção restante da composição corpórea que não é gordura, constitui a massa corpórea magra, composta de aproximadamente 75% a 85% do peso corporal.
 A massa corpórea magra é constituída pela massa celular e extracelular corpórea, esta última, definida pelo componente da massa corpórea isenta de gordura que existe no exterior das células, representada pelos elementos de transporte e sustentação do organismo como esqueleto, colágeno, derme, plasma e água intersticial. Trata-se de um meio pouco ativo metabolicamente e rico em sódio (Na), sendo, portanto, um meio de baixa resistência elétrica. Gordura e ossos são maus condutores, oferecendo maior resistência elétrica.

A Bioimpedância Elétrica (Bioelectrical Impedance Analysis ou BIA) é um método moderno e considerado pela comunidade científica como de alta precisão na avaliação da composição corporal. Representa um sistema de avaliação da composição corporal, que consiste na passagem de uma corrente elétrica de baixa intensidade (500 a 800 µÄ) e de alta freqüência (50 kHz) através do corpo, sendo esta corrente imperceptível. A impedância corporal é a resistência corporal a passagem de uma corrente elétrica, sendo a unidade da mesma feita em Ohms (Ω).

Quais as vantagens do Teste de Bioimpedância (BIA)
É um exame não invasivo e totalmente indolor, que permite estimar os compartimentos da massa corpórea magra e de Gordura Corpórea, quando executada por sistemas bem calibrados e em condições adequadas.
Qual a importância de se avaliar a composição corporal?

  1. Identificar os riscos de saúde associados aos diferentes níveis das componentes corporais, nomeadamente da gordura corporal.
  2. Monitorizar as modificações na composição corporal.
  3. Definir e promover e peso corporal ideal.
  4. Avaliar o efeito dos planos de nutrição e os programas de atividade física.

Preparo para realização do Teste de Bioimpedância (BIA)

  • Estar normohidratado – beber uma média de 2l de água no dia anterior ao exame;
  • Não fazer uso de medicação diurética no dia anterior à realização do exame;
  • Não ter realizado atividade física ou sauna, pelo menos nas 12 horas que precedem o teste;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas e/ou bebidas contendo cafeína (café, refrigerante, chá preto, chocolate) pelo menos nas 12 horas que precedem o teste;
  • Não possuir marca passo;
  • Não estar gestante;
  • Não estar em período menstrual;
  • Remover acessórios, adornos e peças contendo metal para realização dos exames.

Realização do Teste de Bioimpedância (BIA)
Para a realização do teste, solicita ao cliente estar deitado, não fazer movimentos e não falar durante o teste.
O exame é realizado com o indivíduo deitado em posição supina com os braços abertos em ângulo de 30º em relação ao seu corpo. As pernas não devem ter contato entre si.

Dois eletrodos do tipo “adesivo” são colocados no punho e dois no tornozelo, em um dos lados do corpo. Os pontos de localização dos eletrodos devem ser desengordurados (com álcool).

Os valores registrados pelo aparelho são informados ao Programa de Avaliação Corporal por Bioimpedância, que vai usá-los para efetuar todos os cálculos e gerar os laudos e gráficos de avaliação.

Referências:
1. Nutricritical.com - Biompedância & Composição Corporal na Prática Clínica  

2. M.A. KAMIMURA et al.- Methods of body composition assessment in patients undergoing hemodialysis