NUTRICARE



Nutrição esportiva é a área que aplica a base de conhecimentos em nutrição, fisiologia e bioquímica no esporte e atividade física. Tem por objetivo promover saúde; melhorar o desempenho e otimizar a recuperação pós-exercício. Pode auxiliar num programa de exercícios com finalidade específica, seja para melhoria da saúde (emagrecimento, por exemplo) ou aumento de força (massa magra).


Sabe-se que os benefícios à saúde ocorrem mesmo quando a prática de atividade física é iniciada em uma fase tardia de vida, por sujeitos sedentários, sendo benéfica inclusive para portadores de doenças crônicas, prevenindo principalmente coronariopatias, diabetes mellitus, hipertensão arterial, hipercolesterolemia, obesidade, acidente vascular cerebral, osteoporose, osteoartrite, e câncer de próstata, mama e cólon intestinal. Do efeito dos exercícios na prevenção e recuperação das perdas motoras decorrentes do processo de envelhecimento, conhece-se bem a relação entre treinos específicos e a melhora do órgão ou sistema exercitado, como por exemplo, prática de alongamento muscular e ganho de flexibilidade, ou treino de equilíbrio e melhora no desempenho em testes de equilíbrio. Para que os efeitos do treinamento de exercícios permaneçam, praticá-los deve tornar-se parte da rotina diária.

Contudo os estudos comprovam que o sucesso no resultado da prática de atividade física está diretamente relacionado ao cumprimento de um programa alimentar adequado e individualizado considerando o metabolismo basal - energia básica gasta diariamente varia com o tamanho, sexo e idade da pessoa, sendo que mulheres têm um gasto aproximadamente 10% menor.

O metabolismo basal é mais alto durante a fase de desenvolvimento (infância) e diminui com a idade. A energia gasta com atividade motora depende da intensidade e da duração da mesma.

Atualmente, a nutrição esportiva é considerada por alguns autores como o segundo fator que mais influencia o desempenho de atletas. Por apresentarem mais massa muscular, os atletas têm um metabolismo basal de cerca de 5% maior do que os sedentários.  O ponto principal da alimentação do atleta é oferecer alimentos ricos em carboidratos, de preferência complexos, com quantidades moderadas de proteínas e gorduras, devendo sempre ser levadas em consideração as preferências alimentares do atleta.

Dra Renata Sanches
Nutricionista – CRN 5/1814